o que é indústria 4.0

O que é indústria 4.0 e como preparar sua empresa para essa realidade?

Sharing is caring!

A quarta revolução industrial é um dos conceitos do momento. Novos pilares, regras, princípios e inovações estão protagonizando um cenário de mais produtividade, melhores resultados, menos custo e tempo para solução de problemas. Por conta de seu potencial, é importante conhecer essa expressão e suas implicações para as empresas dos mais diversos segmentos.

Ademais, é fundamental entender como algumas estratégias podem ser essenciais para a adaptação a esse fenômeno, bem como à ideia de transformação digital. Se quiser saber mais sobre o que é indústria 4.0 e otimizar os processos de sua empresa, leia até o final.

O que é indústria 4.0?

Chamamos de indústria 4.0 o processo de digitalização da indústria que segue a evolução das revoluções industriais. Agora, contudo, as características são diferentes das que marcavam as outras eras, principalmente porque o mundo está muito diferente, e cada revolução refletiu as necessidades de seu tempo. Por isso, as tecnologias modernas visam responder às demandas dos clientes de hoje.

A revolução industrial já passou por outras três etapas: a primeira foi marcada pela máquina a vapor e pelos primeiros sistemas de automação; a segunda foi a era das linhas de montagem em fábricas automobilísticas, quando a eletricidade começou a ser utilizada; já a terceira foi beneficiada pelos avanços da eletrônica e da computação, com uso de máquinas um pouco mais avançadas.

A quarta versão busca aprofundar os avanços anteriores, mas se beneficiando da computação em nuvem, internet das coisas (IoT), inteligência artificial e sistemas ciber-físicos. Se antes, os computadores já eram parte do processo de trabalho, agora eles assumem um papel mais importante, pois estão mais autônomos, inteligentes e capazes de tomar decisões. Por essa razão, a ideia está associada ao conceito de transformação digital, em que empresas são digitalizadas e a TI passa a gerar mais valor.

Em outras palavras, as máquinas e os sistemas deixam de ser um apoio meramente técnico para se tornar conselheiros de negócios e auxiliares fundamentais nas escolhas diárias. A automação alcança, então, um novo patamar, já que é necessário cada vez menos intervenção humana, com softwares capazes de aprender com seus erros, e evoluir.

Conceitos principais

A indústria 4.0 está fundamentada em alguns conceitos. Um deles é a automação, como já mencionamos. Outro é o monitoramento. Com as novas ferramentas, acompanhar cada detalhe das etapas de produção para prevenir erros se tornou ainda mais fácil. Da mesma forma, é possível gerenciar o estado dos ativos e prever paradas e quebras, a fim de otimizar os projetos e as operações.

Isso se dá por conta do alto nível de conectividade entre os pontos da empresa. Máquinas, equipamentos, veículos, computadores e pessoas estão sempre integrados para melhorar a entrega de resultados.

Aliás, a integração também é outro conceito essencial nesse novo cenário: os sistemas estão sempre se comunicando entre si, com as informações relevantes sendo coletadas e disponibilizadas em pontos estratégicos. Assim, é possível facilitar a tomada de decisões e a transparência das ações.

Quais as principais tecnologias da indústria 4.0?

Agora vamos conhecer as principais inovações da indústria 4.0.

Internet das coisas (IoT)

A internet das coisas desponta sempre como uma das principais tecnologias quando o assunto é quarta revolução industrial. Trata-se de uma rede de objetos (coisas) conectados sem fio via internet, permitindo compartilhamento e monitoramento constante bem como novas formas de interação.

Ou seja, com a IoT, tudo pode estar ligado na internet: computadores, relógios, pequenos equipamentos em uma mesa e até mesmo ativos eletrônicos que não são comumente tidos como inteligentes.

Esses objetos são conectados a sensores que captam informações acerca do ambiente ou de sua operação. Esses sensores enviam os dados para uma central que os analisa, extrai informação de valor e toma alguma decisão ou gera algum insight para a gestão da empresa.

Baixe o infográfico Dynamics 365Powered by Rock Convert

Cloud Computing

A Cloud Computing (computação em nuvem) é uma revolução no uso de recursos computacionais. Com a nuvem, processamento/memória/armazenamento são oferecidos a um preço acessível, sob demanda e de forma escalável. Os grandes diferenciais são que a empresa não precisa imobilizar capital em infraestrutura e mobilizar muitos recursos humanos para seu gerenciamento e a possibilidade de diminuir ou aumentar a capacidade sem novos investimentos. É uma estrutura mais flexível.

Assim, software pode ser oferecido como um serviço (SaaS). Dessa forma, a empresa contratante não precisa arcar com todos os custos de manutenção e gerenciamento de equipamentos, nem mesmo de monitoramento e segurança. O provedor gerencia isso, ao oferecer backup, suporte constante e criptografia.

Big Data

Um dos termos mais importantes dos nossos tempos, Big Data consiste em uma quantidade imensa de informações, disponíveis de maneira estruturada ou não, em uma variedade de formatos. Além disso, os dados são gerados em alta velocidade e atualizados em tempo real. Desta forma, as empresas tem o desafio de coletar e armazenar esses dados e saber o que fazer com eles.

A cloud é uma das opções para fornecer a infraestrutura necessária para o Big Data. O que caracteriza a nuvem como uma candidata é justamente sua flexibilidade e escalabilidade, ou seja, a capacidade de armazenamento crescente, de forma automática de acordo com o uso.

Para analisar o que foi coletado, por sua vez, existem ferramentas de Analytics e ciência de dados que visam identificar padrões, encontrar correlações e extrair valor dos dados brutos a fim de torná-los relevantes para as empresas.

Big Data também possui uma relação próxima com a IoT. Os inúmeros sensores acoplados em objetos geram um Big Data, que deverá, então, ser processado para que as empresas entendam o que querem dizer e consigam utilizá-los em suas decisões de negócio.

Digital Twins

Um digital twin (gêmeo digital) é uma réplica ou representação digital de um ativo físico, que pode ser uma pessoa, um processo, dispositivo, etc.

Por exemplo, com Digital Twins, ou gêmeos digitais, é possível simular o resultado final de um projeto, sem a produção física, em ambientes seguros, de modo a permitir testes e experimentações livres. Ou seja, é uma aplicação que replica o que já está sendo feito e viabiliza mudanças que não afetarão a versão principal do produto. Em tempos de metodologias ágeis e testes contínuos, essa tecnologia será essencial. 

Cobots

Os robôs colaborativos — Cobots, trabalham com seres humanos em projetos e na linha de produção. É um tipo de automação que não substitui os colaboradores, mas dá a eles funções mais estratégicas e de mais valor agregado. Esses sistemas são projetados justamente para a interação com os humanos, já que conseguem perceber emoções e aprender rapidamente. 

Além disso, eles são extremamente versáteis, portáteis, seguros e de baixo custo, características que tornam a sua aplicação viável e benéfica.

Como se preparar para a indústria 4.0?

Para se preparar para a quarta revolução industrial, é preciso, inicialmente, avaliar bem as necessidades da empresa e dos projetos internos. As tecnologias 4.0 são diversas e aplicáveis com propósitos diferentes, contudo, para obter sucesso, é preciso aplicar exatamente o que vai ser crucial para os seus problemas. Desse modo, a organização evita perda de dinheiro e otimiza o retorno sobre o investimento.

Outra dica para acelerar esse processo é a adoção da inteligência artificial: o uso de sistemas inteligentes, que auxiliam nas decisões, é crucial no período de conformidade com os pilares 4.0. Afinal, com esses softwares realizando predições, é possível levantar dados sobre a situação atual da empresa e prever o sucesso de suas iniciativas

Além disso, é importante treinar e capacitar os colaboradores acerca da indústria 4.0. Assim, a gestão consegue alinhar os colaboradores e obter uma acomodação mais fluida, com cada funcionário sabendo sua função no processo. Outra vantagem é o melhor aproveitamento das tecnologias, depois que a equipe as conhece muito bem.

Saber o que é indústria 4.0, quais suas inovações e como se adaptar a ela é fundamental atualmente. Isso gera vantagem competitiva para as organizações, pois as prepara para criar mais valor para os seus clientes e crescer no mercado.

Gostou do assunto? Que tal assinar a nossa newsletter e acompanhar de perto as novidades?

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shares