metodologia scrum

Metodologia SCRUM: o que é, como funciona e como aplicá-la em projetos?

Sharing is caring!

São várias as formas existentes para gerir projetos em uma empresa, e uma das mais conhecidas é a metodologia Scrum. Afinal, esse é um método com resultados comprovados e que possui amplo potencial de sucesso.

Aliás, antes de adentrar na temática deste texto, é importante esclarecer que o êxito do projeto está ligado à escolha da estratégia que melhor atende as necessidades e especificidades do que será realizado.

Dessa forma, queremos apresentar para você a metodologia Scrum e a sua capacidade de impactar positivamente os projetos da sua empresa. Então, continue a leitura deste artigo e entenda mais sobre o assunto.

O que é e qual a importância do Scrum?

O Scrum faz parte de um grupo de técnicas de gerenciamento de projetos conhecidas como metodologias ágeis. Dessa forma, é fundamental, antes de efetivamente entender do que se trata esse método, conhecer esse conjunto e sua aplicabilidade.

O que são metodologias ágeis?

A ideia básica de um modelo ágil é a execução de um projeto de forma mais rápida e adaptativa. Aqui, procura-se sempre entregar um produto de valor para o cliente no menor tempo possível.

Além disso, diferentemente dos modelos tradicionais, os modelos ágeis são mais flexíveis e formados por equipes mais versáteis e com maior facilidade para autogestão. Nesse sentido, os colaboradores possuem maior senso de responsabilidade na realização das tarefas e, consequentemente, maior apreço pela qualidade na entrega dos produtos.

No entanto, é válido destacar que a metodologia por si só não é capaz de trazer os benefícios se não estiver de acordo com a cultura da empresa. Afinal, a escolha da prática ideal precisa considerar a cultura da organização no desenvolvimento de projetos, certo?

Definição de Scrum

Então, antes de qualquer coisa, saiba que o Scrum não é necessariamente uma técnica, mas uma estrutura (framework) na qual um trabalho é feito de modo a responder problemas complexos com qualidade e em intervalos de tempo pequenos.

Desse modo, ele é uma prática altamente adaptável de acordo com o que se é proposto, não se prendendo às operações programadas. Nesse sentido, a criatividade e a adaptabilidade na resolução de problemas são priorizadas na elaboração das soluções propostas.

Dentro da própria definição de Scrum, detalhada no seu guia, fica claro que se trata de um framework onde vários processos podem ser empregados. Assim, em concordância com a demanda solicitada, um método tradicional pode ser utilizado em conjunto com essa estrutura.

Princípios do Scrum

O modo de operar dessa metodologia se fundamenta em três aspectos: transparência, inspeção e adaptação. Essas características têm origem no controle de processos empírico.

A transparência determina que todos os pontos do processo devem estar claros para os responsáveis pelo projeto. É crucial que todos tenham uma compreensão única sobre o que é observado. Para isso, é necessário adotar uma linguagem comum para os envolvidos, uma única definição de “pronto” para os que trabalham na iniciativa e colocar todas as atividades da iniciativa no product backlog.

Já a inspeção se resume a simplesmente avaliar os artefatos, que são o trabalho ou valor que oferece a transparência ou conveniência para a inspeção, adaptação e a evolução em relação ao objetivo da sprint.

Nesse ponto é importante esclarecer o que é uma sprint. Afinal, esse é o centro da metodologia apresentada.

Dessa forma, uma sprint nada mais é do que um período que não ultrapassa o limite de um mês, onde um incremento da solução com potencial para ser liberada é desenvolvido. No fim, o projeto acaba por ser divido em tarefas menores que são executadas nessas etapas, de maneira que, quando uma sprint é encerrada, outra se inicia.

Quando algum desvio é observado durante uma inspeção e que pode comprometer o resultado esperado do projeto acontece a adaptação. Nesse caso, os ajustes são providenciados o mais rápido possível para minimizar os efeitos dos desvios.

Para facilitar, o processo de inspeção e adaptação o método é composto por quatro eventos formais, chamados de Eventos do Scrum. Eles são:

  • planejamento da sprint;
  • reunião diária;
  • revisão da sprint;
  • retrospectiva da sprint.

É importante destacar que a reunião diária não deve ultrapassar o limite de 15 minutos e que nela serão planejadas as próximas 24 horas dentro da sprint. Além disso, é recomendado que a reunião seja mantida no mesmo horário e local para facilitar a participação dos que estão comprometidos com o projeto.

Times Scrum

Dentro desse processo, três figuras são peças fundamentais para o funcionamento do método. São eles:

  • Product Owner: é o dono do produto resultante do Time de Desenvolvimento, representa o cliente e define a prioridade das atividades;
  • Time de Desenvolvimento: responsável por entregar uma parcela do produto “pronto” no término da sprint;
  • Scrum Master: incumbido de remover barreiras que estejam atrapalhando a equipe e auxiliar a todos os participantes a compreenderem as ações e valores do Scrum.

O diferencial, proporcionado pelo método nessa formação, é que o time de desenvolvimento é pensado de forma que seja autogerenciável. Isso acaba por gerar maior dinamismo e criatividade na execução do projeto.

Além disso, embora pareça que esse esquema mine a quantidade de funções especializadas, ele amplia as possibilidades no exercício dos papéis. Aqui, é preciso lembrar que, por se tratar de um método ágil, as equipes são multifuncionais, garantindo a possibilidade de cada um poder contribuir para o projeto com a sua especialidade.

Como funciona?

Agora que você já conhece os principais termos e conceitos do Scrum, vamos explicar como ele funciona.

No início do projeto, o product Owner deve levantar tudo que é necessário para o produto (os requisitos), reuni-los no product backlog e prioriza-los. Você pode colocar o Product backlog em uma planilha eletrônica, em vários post-its num quadro Kanban físico ou num Kanban digital, o que ficar mais fácil. Lembre-se, seja ágil, comece simples e melhore suas ferramentas nas próximas iterações.

A seguir, a equipe se reúne para realizar o planejamento da sprint. Esta reunião não deve ultrapassar 8h para uma sprint de 4 semanas. Nesta reunião a equipe definirá será entregue na sprint (meta da sprint) e como o trabalho será feito. A equipe considerará a prioridade definida pelo product owner, requisitos técnicos (às vezes é preciso desenvolver algo menos importante, mas que é um pré-requisito para outra atividade) e sua capacidade de produção. Após o início da sprint, a boa prática é não alterar seu backlog.

É importante ressaltar que o planejamento da sprint define uma meta, que poderá ser superada ou não no tempo definido para a sprint. É muito difícil estimar o tempo de desenvolvimento de software, mas é esperado que com o passar do tempo a equipe consiga melhorar suas previsões. Ou seja, a duração da sprint nunca muda, mas a quantidade de itens entregues pode variar.

Iniciado o sprint, a equipe deve se reunir diariamente, sob a coordenação do scrum master, por 15 minutos, sempre no mesmo horário, para sincronizar as atividades e planejar as próximas 24h de trabalho. A daily meeting é o coração do Scrum, otimizando a colaboração e performance do time, por meio da inspeção do trabalho realizado, identificando eventuais problemas e necessidade de adaptação ou replanejamento. Ressaltamos que o time deve conduzir a reunião e que assuntos mais complexos levantados devem ser discutidos posteriormente à daily meeting, individualmente.

No final da sprint, o time deve realizar a revisão da sprint, para inspecionar as atividades realizadas e adaptar o backlog do produto, caso necessário. Nesta reunião, normalmente com duração menor que 4h para um sprint de 4 semanas, a equipe demonstrará o trabalho desenvolvido, discutirá o que funcionou bem, problemas e revisará prazos, custos, backlog e eventuais ameaças e oportunidades.

Após a revisão da sprint e antes do planejamento do próximo sprint, a equipe realiza a retrospectiva do sprint, com o objetivo de valiar o que funcionou bem, o que pode ser melhorado e definir os compromissos de melhoria para o próximo sprint.

Este processo continua iterativamente até que os objetivos do projeto sejam atingidos.

Como pode ser usado nos seus projetos?

A grande questão é quando usar o Scrum na execução de um projeto. A resposta é muito simples: quando os requisitos dentro de um projeto forem complexas, não 100% claras e sujeitas a mudanças e, por isso, exigirem uma capacidade criativa, agilidade e flexibilidade para a sua resolução.

Algumas empresas como a Yahoo e Locaweb fazem uso do Scrum. Aliás, a Locaweb é um modelo que usa o Scrum conjuntamente a outro método, o XP.

Por ser um modo versátil para execução de projetos, o Scrum é muito utilizado em projetos de software. Afinal, o desenvolvimento de um sistema ou aplicativo exige engenho e constante aprimoramento para atender as diversas necessidades.

Quais as principais vantagens do Scrum?

A nosso ver, as principais vantagens do Scrum são a agilidade e adaptabilidade, que permitem uma grande entrega de valor, principalmente no desenvolvimento de software ou em processos de inovação.

  • Agilidade
  • Adaptabilidade

Quais as desvantagens do Scrum?

O Scrum preconiza a entrega de software funcionando, em detrimento da documentação. Desta forma, com o passar do tempo, certas informações podem ser esquecidas, acarretando retrabalhos ou falhas, se não forem tomados os devidos cuidados. Normalmente, em projetos de porte maior, é muito difícil adotar a prática de não documentar nada, é preciso encontrar um equilíbrio.

Além disto, se não houver uma boa gestão do backlog, os custos podem sair do controle e o orçamento acabar antes do projeto atingir os objetivos previstos. É muito importante que o dono produto priorize os itens tendo em vista o seu custo de desenvolvimento e o benefício que trarão para os usuários finais e para o negócio.

Obrigado por sua leitura, continue acompanhando nosso blog e lembre-se de compartilhar este texto nas suas redes sociais. Até mais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shares