gestão de vendas

O que é gestão de vendas e como ela deve ser executada na empresa?

Sharing is caring!

Ao fazer uma análise do seu negócio, você percebeu que a gestão de vendas é mal-executada? Muitas empresas passam por problemas nessa área e enfrentam atrasos na entrega das propostas, perda de projetos por inadequação de preços, processos ineficientes e que trazem poucos resultados, entre outros desafios.

Para contornar essa situação, é necessário aperfeiçoar o trabalho da equipe comercial. O ideal é implementar um planejamento com etapas bem definidas, checagens e verificações, e o acompanhamento de metas.

Como atingir esse patamar? É preciso entender o que significa gerenciar vendas, os erros comuns, as atribuições do gestor e as ferramentas que contribuem para o alcance de bons resultados. Vamos explicar esses e outros aspectos neste conteúdo. Confira!

O que é gestão de vendas?

Gerenciar as vendas significa implementar um conjunto de ações direcionadas ao aprimoramento da equipe comercial. Envolve todas as atividades relacionadas à comercialização do produto-fim, como precificação, escolha do canal de distribuição, divulgação da marca, implementação de técnicas de vendas, motivação dos colaboradores, acompanhamento do fluxo de trabalho, controle de saídas e mais.

O objetivo é ter processos qualificados e bem definidos para alcançar os resultados estratégicos esperados. Entre as medidas a serem tomadas estão:

  • organização;
  • administração;
  • criação dos processos;
  • implementação.

Ao fazer isso, a empresa identifica os gargalos das atividades que precisam ser melhoradas, assim como as que trazem resultados positivos. Por isso, é um erro entender a gestão das vendas como um processo meramente administrativo.

Para ser eficiente, ela requer análise de dados e acompanhamento das mudanças do mercado. Mais que isso, é necessário combinar esforços e integrar soluções para facilitar a rotina da empresa.

Assim, é possível ter uma visão mais ampla e aprofundada, capaz de levar à definição de estratégias precisas. Ao mesmo tempo, é possível melhorar a experiência do cliente, aumentando a chance deles serem fidelizados.

Qual é a importância da gestão de vendas?

Vender é fundamental para toda empresa. Se você não tiver uma gestão de vendas efetiva, você terá resultados piores do que seu potencial permite e desperdiçará recursos. Em último caso, isto pode colocar em risco a própria sobrevivência da empresa.

A gestão efetiva também traz mais segurança para o negócio, com previsões de vendas mais assertivas, o que permite a melhor gestão da empresa inteira.

Por meio dessa prática, é possível analisar ciclos de vendas, obter informações estratégicas e se adaptar aos desafios de mercado. Aqui, é importante entender como uma pessoa pode se tornar um cliente do seu negócio.

Ciclo de Vendas

O primeiro passo para ter uma gestão de vendas eficiente é entender o ciclo de vendas: a jornada de compra do cliente de sua empresa.

Costuma-se dividir o ciclo de vendas em etapas, havendo diversas formas para fazer isto, de acordo com diversos autores.

Uma abordagem bastante aceita do ciclo de vendas o dividide em 7 etapas. Elas são:

  • suspect: a jornada de compra do cliente pode iniciar bem antes do primeiro contato, quando o cliente começa a procurar por alguma solução para suas necessidades. Esta etapa fica sob responsabilidade do Marketing, que deve criar processos e estratégias para comunicação, atração e educação do cliente, gerando leads;
  • lead: é qualquer pessoa que visita seu site ou entra em contato com sua empresa, iniciando um relacionamento;
  • reconhecimento de oportunidade: é o momento em que o consumidor identifica um problema e sabe que um produto pode solucioná-lo. Cabe à equipe de vendas entender as necessidades do cliente e apresentar as melhores alternativas para resolver suas dores;
  • proposta: é aqui que o vendedor apresenta o produto ou serviço, no caso de vendas técnicas, levanta requisitos ou especificações, explica por que vale a pena adquiri-lo e apresenta a proposta comercial. É preciso ter conhecimento e mostrar o diferencial competitivo;
  • negociação: é a etapa em que o cliente vai analisar a proposta. Ele tende a apresentar dúvida e objeções, como marca, tamanho, características etc, que devem ser superadas para levar à tomada de decisão;
  • fechamento: é a hora de concretizar o negócio, que pode ter várias etapas, dependendo do produto ou serviço vendido, com o recebimento do aceite pelo cliente, assinatura de contrato, recebimento do pedido de compra, faturamento e pagamento. Ainda assim, o vendedor deve usar técnicas de vendas para aumentar a taxa positiva;
  • pós-venda: é no pós-venda que você vai garantir a satisfação do cliente com seus produtos e receber feedbacks ou sugestões valiosas dele. O propósito é aumentar a chance de fidelizar o cliente, ou seja, que ele continue utilizando seus serviços, realize novas compras e influencie positivamente novos clientes.

O ideal é pensar o ciclo de vendas como ciclo de compras. É preciso analisar como o cliente compra e criar as etapas com base no seu comportamento. Podem ser necessárias etapas adicionais, num processo de vendas de ciclo longo, como a venda de projetos ou soluções complexas para empresas, ou o processo pode ser mais simples para venda de produtos de consumo. Uma forma fácil de analisar se uma etapa é necessária é verificar se ao final desta etapa, existe uma decisão em continuar ou não o processo, ou um resultado final.

O ciclo de vendas definirá seu funil de vendas (ou pipeline de vendas), sequencia de atividades e etapas que guiará seu processo de vendas.

Ao entender o ciclo de vendas, fica mais fácil gerenciar todos os aspectos da área de vendas, do planejamento à execução. Dessa forma, vários benefícios são atingidos, como:

  • aumento da produtividade;
  • melhoria do produto ou serviço ofertado;
  • redução dos atrasos nas entregas dos projetos;
  • conquista de vantagem competitiva;
  • sustentabilidade do negócio;
  • eficiência nas atividades executadas.

Por esses motivos, empresas de qualquer porte ou segmento devem aplicar o gerenciamento de vendas entre suas práticas. É necessário haver uma preocupação constante a fim de alcançar os objetivos estratégicos.

Ao colocar a gestão das vendas como um eixo central da sustentabilidade da empresa, gestores e colaboradores compreendem a relevância das ações. Assim, buscam ter processos integrados e facilitados, que contribuem para a satisfação dos clientes.

Como realizar uma boa gestão de vendas?

Podemos dividir a gestão de vendas em três grandes áreas:

  • Estratégia
  • Operações
  • Análise

Estratégia de Vendas

O planejamento estratégico é a base para a definição das práticas que deverão ser executadas na sua empresa. Nesse documento devem estar listadas as informações mais importantes, como:

  • funções;
  • responsáveis;
  • objetivos;
  • metas de vendedores;
  • estimativa de vendas;
  • projeção de faturamento;
  • estoque;
  • prazos para geração de relatórios;
  • medidas corretivas a serem tomadas.

Perceba que o planejamento estratégico é o que vai garantir que a gestão das vendas esteja alinhada aos objetivos traçados pela empresa. Também é necessário colocar algumas ações em prática para alcançar bons resultados. Veja quais são elas.

Estude seu cliente, seus produtos e serviços e concorrentes

O desconhecimento da equipe comercial sobre seus produtos ou serviços é um dos principais erros cometidos. Muitas oportunidades de vendas são perdidas por não se conseguir explicar as vantagens da solução oferecida para o cliente.

O propósito ao estudar os produtos é ir além do básico, descobrindo as características que geram valor ao consumidor. Para ter mais sucesso, alinhe a estratégia com a do setor de marketing, atendimento e desenvolvimento web.

Deve-se lembrar que o cliente inicia normalmente sua jornada muito antes de conversar com um vendedor, e muitas vezes, ele nem fará isto, realizando compras online. Desta forma, ele já estará muito “educado” quando procurar conversar com um vendedor e vai esperar que este este vendedor seja um “expert” no assunto, um “trusted advisor”.

Crie um plano estratégico

Para criar o planejamento estratégico de sua empresa, utilize por exemplo a matriz SWOT. Ela prevê a identificação de:

  • forças: indica em que sua empresa é realmente boa, ou seja, os aspectos positivos, os diferenciais competitivos, os destaques etc. Por exemplo, o atendimento e a qualidade dos produtos;
  • fraquezas: são os pontos que ainda exigem melhoria, como os critérios negativos e as desvantagens em relação à concorrência. É o caso da qualificação dos colaboradores, por exemplo;
  • oportunidades: são os aspectos externos que podem se tornar chances de melhoria — elementos de mercado, como segmentos, produtos, serviços, ofertas. Um exemplo é a redução de impostos pelo governo estadual, federal ou municipal;
  • ameaças: são fatores que podem atrapalhar o seu planejamento, como riscos, desafios e obstáculos, a exemplo da entrada de um novo concorrente no mercado.

Perceba que as forças e as fraquezas se referem a situações internas da empresa. Enquanto isso, oportunidades e ameaças são aspectos incontroláveis, porque são externos.

A partir dessa análise da matriz SWOT, você deve observar o planejamento estratégico do seu negócio e definir quais são os melhores indicadores a analisar. Eles podem ser gerenciais ou administrativos.

Os primeiros são mais relevantes, porque ajudam a aperfeiçoar a produtividade da companhia. Seu propósito é mensurar os resultados de um processo relevante. Assim, é possível acabar com os empecilhos e tomar decisões mais precisas.

Por sua vez, os indicadores administrativos se referem mais a uma atividade específica, que tem menos relevância para a empresa, mas que também impacta o resultado final. Qualquer que seja a sua escolha, existem algumas métricas que costumam ser acompanhadas. Entre elas:

  • número de visitantes;
  • satisfação do cliente;
  • total de leads;
  • quantidade de compradores;
  • faturamento;
  • saída de produtos;
  • crescimento das vendas;
  • pedidos aos fornecedores;
  • metas dos vendedores;
  • clientes atendidos;
  • indicação de clientes.

Defina os processos de vendas

É fundamental definir os processos de vendas. Apenas com processos definidos será possível administrar a equipe, monitorar e acompanhar os resultados.

Você deve criar as etapas e atividades de seu funil de vendas e também estabelecer eventuais sub-processos.

Operações de Vendas

Crie seu time

Para ter uma equipe de vendas de alta performance é fundamental que você tenha pessoas com o perfil certo. Desta forma, o trabalho do RH é fundamental, buscando pessoas qualificadas e que também tenham o perfil comportamental ideal e valores parecidos com sua empresa.

Capacite a equipe de vendas em “vendas”

O conhecimento sobre os produtos e serviços é apenas o primeiro passo para a equipe de vendas trabalhar da maneira correta. Qualifique todos os colaboradores em seu processo de vendas e técnicas de vendas. Eles devem ter um kit de técnicas para que saibam o que fazer em cada situação.

O cliente apresentou objeções? Eles devem saber trata-las. A abordagem parece ineficiente com aquele potencial comprador? É necessário ter outra disponível para aumentar a chance de sucesso.

Perceba que a capacitação também ajuda a manter a motivação dos profissionais. Eles percebem que a empresa faz investimento na área e que tendem a ser reconhecidos se executarem bem o seu trabalho.

Mais que isso, a capacitação é uma maneira personalizada de atender às demandas internas de melhorar os resultados do time. Com a motivação, também virá maior produtividade, proatividade e eficiência.

Nesse momento, aproveite também para estruturar a equipe de vendas. Tenha times multidisciplinares e com pessoas diversas. Isso ajuda a trazer uma visão mais ampla, que tende a melhorar a comunicação e evitar os conflitos.

Com as habilidades diversas e complementares dos profissionais, um supri as deficiências de outro e você forma um time de alta performance, capaz de buscar soluções inovadoras para a solução das demandas internas.

Conheça os processos

As atividades a serem executadas precisam ser bem compreendidas por todos. Todos precisam compreender exatamente a importância de cada processo e como eles são realizados.

Para mudar esse cenário, é preciso fazer um mapeamento de rotinas junto aos líderes de cada área. Avalie o fluxo de trabalho executado e veja quais são os obstáculos e processos repetitivos. Confirme, ainda, as métricas existentes e as soluções tecnológicas que podem automatizar etapas.

Lembre-se de que um processo bem elaborado, executado por todos, gerará informações para a gestão e melhoria dos processos.

Gerencie os recursos

Organize a equipe de vendas, crie o organograma da área de vendas, defina os gestores, líderes e equipes. Estabeleça carteiras de clientes ou territórios, e metas.

Uma boa organização é fundamental para aplicar bem os recursos disponíveis. Por exemplo, uma reorganização de território pode permitir que a mesma equipe atenda mais clientes ou foque nos clientes que trazem mais receita.

Defina os indicadores

Os indicadores são imprescindíveis para saber onde sua empresa vai chegar. Caso contrário, é bem provável que você se perca no meio do caminho e tenha dificuldade para atingir os resultados.

A fim de evitar as chamadas métricas de vaidade, defina e monitore os indicadores realmente úteis para o negócio — que trazem dados relevantes para a empresa naquele momento.

Portanto, todo indicador precisa ser relevante e alinhado ao planejamento estratégico da empresa.

Com a análise, você comete menos erros e efetiva uma gestão de vendas mais dinâmica, precisa e abrangente, identificando problemas de maneira precisa e ágil.

Baixe o infográfico Dynamics 365Powered by Rock Convert

Valorize as lideranças

Todas as áreas têm líderes específicos. Você deve conhecer todos eles, principalmente os do setor de vendas. Esses profissionais em geral são os mais experientes do grupo e, por isso, são fontes valiosas de informação e inspiração para toda a equipe.

Análise de Vendas

Gere os relatórios para monitoramento

O trabalho de gerenciamento de vendas depende da elaboração de relatos úteis, que ajudarão a acompanhar a situação atual do negócio. Isso auxilia no monitoramento do processo e na identificação do produto mais rentável para tomar as decisões corretas.

Observe que o foco é obter informações estratégicas, que levarão sua empresa a um patamar mais competitivo. É a ideia da cultura data driven, em que os dados embasam todas as deliberações a serem tomadas. Assim, o foco sempre é o crescimento e desenvolvimento da empresa e dos colaboradores.

Para chegar a esse nível, os relatórios devem conter os indicadores utilizados para analisar o desempenho das vendas. Considere, ainda, informações básicas, como vendas por vendedor, preços, comissão, faturamento, balanço, promoções e estoque.

Para a apresentação, insira gráficos. O conteúdo visual é mais facilmente compreendido e interpretado. Portanto, use os dados consolidados, mas também esses recursos para facilitar a análise.

Quais são as principais atribuições de um gestor de vendas?

Agora que você já conhece os aspectos principais de uma gestão de vendas efetiva, é hora de falar a respeito do gestor de vendas, figura fundamental neste processo.

O gestor de vendas é responsável por motivar e treinar a equipe, identificar melhorias e traçar metas. Listamos abaixo suas atribuições.

Planejamento

Análise do diferentes aspectos da área de vendas, definição de objetivos e metas, e divulgação a todos os colaboradores, determinando as responsabilidades e os prazos para a conclusão de cada tarefa.

Organização

O foco é a alocação de pessoas, distribuição de tarefas, deleção de autoridade e definição de normas e regras a serem seguidas.

Direção

Criar um ambiente de trabalho com foco na motivação, direcionado ao profissionalismo e ao desenvolvimento das pessoas.

Controle

Acompanhamento diário das atividades da equipe, com avaliação de resultados, correção de erros e repasse de feedbacks para todos evoluírem. Nunca controlar as pessoas, mas sim os procedimentos, os resultados e o comportamento.

Quais erros comuns de gestão de vendas devem ser evitados?

Gerenciar as vendas é um processo fundamental, mas desafiador. Evitar os erros depende de padronizar processos e estruturá-los de maneira precisa. Ainda assim, é importante conhecê-los para saber contornar as situações. Confira quais são os principais!

Falta de um processo de vendas estruturado

Estabelecer as rotinas é uma forma de padronizar as ações dos vendedores e melhorar as abordagens realizadas. O pipeline deve estar bem estruturado para evitar problemas. Portanto, sempre ofereça esse ponto de partida, porque ele ajuda a mudar o mindset da equipe.

Falta de avaliação de performance e métricas

Avaliar e mensurar são atividades fundamentais da gestão, de vendas ou de outros setores. Muitas vezes, o que acontece é a falta de um processo estruturado, o que impede a mensuração dos esforços.

Em outras situações, o procedimento está parcialmente estabelecido ou incorreto. E há casos em que faltam informações para medir e descobrir como aproveitar os resultados a seu favor.

Qualquer um desses casos significa que você perde oportunidades. Portanto, avalie os indicadores de modo constante para descobrir o que melhorar e fazer um esforço em prol dos objetivos traçados.

Estabelecer metas e comissões inadequadas para a equipe

Definir metas de vendas condizentes com a realidade e comissões para a equipe são fatores de motivação e incentivo à produtividade. O propósito é que o resultado seja passível de ser alcançado, a fim de evitar problemas no engajamento dos colaboradores.

Tenha em mente que as metas também contribuem para mostrar aos vendedores que eles terão um retorno positivo, se cumprirem o que foi designado. Assim, é mais fácil alcançar o potencial máximo de cada integrante do time.

Além disto, as metas devem estar alinhadas com os objetivos estratégicos da empresa. Deve-se evitar a situação na qual a equipe atinge a totalidade de suas metas, mas isto não traz resultados efetivos para a empresa.

Não dar feedbacks

Oferecer feedbacks é uma forma de mostrar aos colaboradores o que a empresa espera deles, o que já está condizente com as expectativas e o que ainda deve ser ajustado. Esse retorno é fundamental, porque cada profissional agirá de maneira diferente. Portanto, as indicações ajudam a padronizar as atividades e os resultados alcançados.

O principal é entender os feedbacks como oportunidades de aprendizado. Por exemplo, você pode detectar que determinada abordagem é mais eficiente do que aquela implementada para todos. Nesse caso, é sua responsabilidade fazer a alteração e indicar a padronização para todos os profissionais.

Ignorar a liderança pelo exemplo

Ser uma referência é responsabilidade de todo gestor. É necessário mostrar as estratégias e as metas passíveis de serem executadas e garantir que elas estejam de acordo com os valores e os princípios da empresa. Além disso, esses aspectos devem ser internalizados por você.

Quando você recomenda algo contrário às suas ações, desmotiva a equipe e isso tende a prejudicar as vendas. Por isso, alinhe todos esses critérios para garantir os bons resultados.

Deixar de compartilhar as melhores práticas do mercado

Delimitar e apresentar as ações mais recomendadas é responsabilidade de gestores e líderes. Essa é a única forma dos colaboradores se manterem atualizados e executarem processos rentáveis para o negócio. Portanto, mantenha suas informações em dia para repassar a toda a equipe.

Ignorar a existência de ferramentas facilitadoras

O auxílio de ferramentas melhora o gerenciamento porque possibilita ganho de produtividade e de organização. Além disso, existe aperfeiçoamento da eficiência operacional e isso se torna parte da cultura organizacional.

Para escolher as melhores ferramentas, é importante definir os pré-requisitos. Existem diferentes plataformas de automação, que contribuem para o alcance de resultados mais significativos.

Quais ferramentas contribuem para otimizar a gestão de vendas?

Conforme você já deve ter percebido, a gestão efetiva de vendas requer a coleta, registro e análise de um grande número de informações.

Em função disto, é muito útil contar com ferramentas para gestão de vendas, como softwares de CRM. Utilizando softwares para automação da gestão de vendas (Sales Force Automation) é muito mais fácil estabelecer processos, guiar a equipe, coletar informações e analisar indicadores de vendas de forma a atender melhor o cliente.

Na hora de escolher a melhor solução para o seu negócio, considere as suas necessidades e o que pretende conseguir com a ferramenta. Listamos a seguir algumas das principais soluções disponíveis e suas características para você encontrar a melhor solução para o contexto em que sua empresa está inserida.

Microsoft Dynamics 365

O Dynamics 365 é uma plataforma de aplicativos empresariais completa, com aplicativos para gestão de vendas, atendimento ao cliente, marketing, serviços de campo, finanças e produção com inteligência artifical incorporada. Ou seja, é uma plataforma integrada de CRM e ERP.

Ele é desenvolvido em Power Apps, a plataforma de desenvolvimento de aplicativos e automação de processos em nuvem da Microsoft, que permite extrema e rápida personalização. Além disto, integra-se ao Office 365 oferecendo uma interface familiar à equipe de vendas, evitando alternar aplicações. Também possui conexão nativa com o Power BI, permitindo a análise avançada de dados e integra-se com o Linkedin.

O foco do aplicativo de vendas do Dynamics 365 é a criação de um processo de vendas mais inteligente por meio da construção de relacionamentos em escala. Com a inteligência artificial (IA), as equipes recebem insights relevantes a partir das informações de relacionamento com cliente.

Principais capacidades:

  • Gestão e modelagem do processo de vendas: Processos, Leads, Clientes, Oportunidades, Cotações, Pedidos e Faturas
  • Catálogo de Produtos
  • Geração de Insights por meio de inteligência artificial
  • Aplicativos Mobile
  • Portal para clientes
  • Integração com Office e Office 365 (Outlook, OneNote, Sharepoint, Teams, Excel e Word)
  • Integração com Linkedin
  • Pesquisas de satisfação
  • Recursos para Análise e Relatório
  • Customização de tela, automatização de processos e integração de sistemas sem codificação

Se preferir, você pode personalizar os processos de vendas e otimizar as iniciativas com automação e um processo de vendas alinhado a suas necessidades.

Por fim, é possível elaborar o planejamento e os relatórios fundamentados em dados. Por isso, Dynamics 365 Sales oferece painéis flexíveis, criados com recursos de detalhamento interativos. As perguntas e as respostas podem ser obtidas em linguagem natural.

Ele torna a equipe mais competitiva e permite aumentar as vendas, a produtividade e a satisfação do cliente. Tudo isso resulta em um relacionamento mais sólido com os consumidores.

Para conhecer melhor a solução, você pode entrar em contato com um parceiro da Microsoft, como a Smart Consulting, recebendo o suporte de uma equipe especializada.

Salesforce

A Salesforce é a pioneira no desenvolvimento de soluções de CRM em nuvem, numa época em que a maioria das soluções era desenvolvida para instalação local.

A Salesforce é uma plataforma completa para CRM, sendo possível:

  • acompanhar o lead (potencial comprador), desde o primeiro contato até fechar o negócio;
  • aumentar a produtividade, devido ao alinhamento da equipe e à atribuição de tarefas e solicitações;
  • gerenciar o negócio, a partir do controle de cada etapa dos contatos e das negociações da empresa. Assim, você interage melhor com os clientes;
  • tomar decisões com base em dados, conforme os relatórios gerados, que fornecem uma visão geral das vendas da empresa.

Todos esses propósitos são conseguidos devido às funcionalidades do sistema de vendas. Entre elas, podemos destacar:

  • criação de processos e workflow;
  • gestão de clientes e leads;
  • automação de marketing;
  • geração de relatórios;
  • integração de e-mail;
  • previsão de vendas;
  • sincronização e compartilhamento de arquivos.

Pipedrive

O Pipedrive favorece a gestão de vendas, contatos, controle de clientes potenciais e monitoramento das atividades. As oportunidades são aproveitadas em seu máximo potencial. Com ele, você pode:

  • gerenciar leads e negócios;
  • rastrear comunicações;
  • automatizar tarefas administrativas e repetitivas;
  • gerar relatórios.

O Pipedrive é muito intuitivo, preza pela simplicidade e popularizou a utilização de quadros Kanban para a gestão de oportunidades. É uma excelente solução para gerenciar leads, oportunidades e comunicações, mas a ele faltam recursos mais avançados

Sugar CRM

O Sugar CRM possui três aplicativos, para automação de marketing e vendas e atendimento ao cliente, duas opções para instalação local e o SugarBPM CRM que permite criar workflows e automatizar processos.

Pipefy

O Pipefy é uma ferramenta para gestão de processos empresariais que permite modelar processos de marketing e vendas. A operação do funil de vendas é estruturada, assim como o modelo de briefing da campanha. Ele ainda conta com módulos de pesquisa e desenvolvimento, financeiro, TI e recursos humanos.

Como aumentar a receita de uma empresa pela gestão de vendas?

Com uma gestão qualificada — que coloca em prática as dicas repassadas neste post, é possível atrair e reter clientes e obter o faturamento desejado.

Para otimizar os resultados, além disso, você deve:

  • elaborar um plano de vendas com base nos seus clientes e público-alvo, verificando suas necessidades e ficando de olho na concorrência para identificar oportunidades;
  • investir na qualidade do produto, do atendimento e de todos os processos realizados para conquistar a satisfação do cliente;
  • montar uma estratégia de marketing para atrair, reter e fidelizar o consumidor.

Ao cumprir todas essas etapas, conhecer as demandas do seu público e aplicar suas ideias da maneira correta, você conseguirá elevar o faturamento e conquistar melhores resultados.

Agora, que já sabe o que é a gestão de vendas e como colocá-la em prática para levar sua empresa ao sucesso, não deixe de adotar as ferramentas certas, como o Dynamics 365, que tem um módulo específico para vendas, estruturando processos mais inteligentes para sua empresa. O resultado vai ser o alcance de um patamar diferenciado para o seu negócio.

Gostou de conhecer melhor esse assunto? Compartilhe este texto nas suas redes sociais e mostre quais são as boas práticas do mercado.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shares