Como criar um aplicativo? Descubra os 7 passos fundamentais!

Sharing is caring!

Uma das características da transformação digital é a necessidade por soluções móveis. As empresas precisam compartilhar dados e tomar decisões de maneira descentralizada e rápida, por essa razão, demandam a criação de aplicações feitas para todo tipo de dispositivo. Assim, entender como criar aplicativo da melhor forma é essencial para atender ao público externo e às demandas internas.

Como outros tipos de projetos, a produção de aplicativos precisa de organização, transparência e de fases bem estipuladas. Assim, será possível gerenciar custos, riscos, escopo, funcionalidades, recursos e pessoal com mais facilidade. Desse modo, as chances de sucesso aumentam consideravelmente e os resultados se tornam adequados ao esperado.

Se quiser aprender mais sobre o assunto, acompanhe o artigo.

A importância da estruturação e planejamento de um app

Como mencionamos, a demanda por apps cresce a cada dia. Por isso mesmo, é preciso reforçar a organização antes de partir para a criação em si. Ter um plano estratégico, em seguida, estruturar e planejar são os primeiros passos, essenciais para o sucesso da produção, porque existem inúmeras variáveis e aspectos que precisam ser considerados quando o objetivo é criar um aplicativo.

Uma aplicação móvel é composta por uma identidade visual clara e tem que falar a um público específico, entre outras questões importantes. Assim, para garantir o alinhamento aos requisitos e às especificações definidas pelo contratante, usuários internos ou clientes, é interessante seguir um bom planejamento e documentar muito bem o que a equipe vai fazer: cada funcionalidade e tela em específico.

Existem ferramentas que permitem desenhar esboços da aplicação e preparar o fluxo de telas. Além disso, a equipe deve realizar reuniões para discutir ideias e sugestões a fim de alcançar os requisitos da melhor forma.

Com isso, o time de desenvolvedores terá objetivos claros antes de começar a codificação. Ademais, essa organização é importante para gerenciar custos, riscos e cronograma. Ou seja, uma boa preparação permite identificar problemas que poderão surgir no processo, e evitá-los.

Com uma visão mais ampla, a empresa é capaz de visualizar o processo inteiro e mensurar recursos e as despesas devidamente. Ou seja, os gastos podem ser estimados, de acordo com as funcionalidades e com o nível de complexidade.

Uma vez que as etapas estão estruturadas, dá para estabelecer um prazo para a conclusão do desenvolvimento e para o término de cada fase, gerando uma previsibilidade maior. Outra vantagem é a divisão mais organizada e precisa de tarefas para cada membro do time.

Quer saber mais sobre metodologias para gestão de projetos, leia os nossos artigos:

Você conhece as metodologias de gestão de projetos mais utilizadas e como é possível deixar seu projeto mais ágil?

Metodologias ágil x tradicional: afinal, qual a principal diferença?

4 principais tipos de metodologias ágeis para usar no seu projeto

Software de gerenciamento de projetos: como escolher o melhor?

Experiência do usuário

Atualmente, quando falamos em desenvolvimento de apps, é imperativo pensar na experiência do usuário. O conceito está associado com outra expressão relevante: a usabilidade. Portanto, se a equipe deseja assegurar experiências valiosas para os futuros usuários, de acordo com esses princípios, é preciso planejar e discutir antes mesmo de começar a codificar. Assim, os erros nas fases de criação são reduzidos. É possível tirar todas as dúvidas em uma etapa prévia ou então utilizar estratégias ágeis para testar o design do produto.

Passo a passo para criar aplicativo

Veremos, agora, o que compõe essas etapas de planejamento e qual o passo a passo para o desenvolvimento de aplicativos de qualidade.

Considere as peculiaridades do público-alvo

Inicialmente, é preciso conhecer o público que vai utilizar o app. Todo processo de criação de aplicativos passa sempre por uma ampla pesquisa sobre as características, preferências e necessidades dos futuros usuários. Dessa forma, é possível garantir a produção de uma solução específica, personalizada e eficiente. Cada interação deve ser pensada para gerar valor e conquistar o cliente.

Pense na utilidade

O termo usabilidade — que citamos acima, diz respeito à facilidade de uso de um app. A utilidade refere-se a sua função principal e à forma como leva o usuário a solucionar seus problemas.

Um aplicativo de rede social, por exemplo, permite comunicação com pessoas e publicações de conteúdo, ao passo que um app de internet banking oferece pagamentos de contas, boletos e checagem de saldos. Ou seja, a funcionalidade é o aspecto primordial, que determina a identidade e constitui seu escopo.

Antes de pensar nos quesitos como o visual, as formas de interação e os detalhes adicionais, a equipe precisa assegurar que o app atenda seu objetivo principal. Ele precisa guiar os usuários de maneira fluída, auxiliando o usuário na realização das funções.

Capriche no layout

O layout é o fator visual do aplicativo. É a parte que apresenta e dispõe informações de uma maneira estruturada para que o usuário leia e consiga efetuar comandos. Sua importância é enorme, afinal, é a primeira impressão do usuário e seu convite para a utilização. Por esse motivo, ele deve ser bem desenvolvido, pensando na utilidade, usabilidade e em solucionar problemas sem complicações e demoras.

Nesse sentido, estratégias como wireframes e storyboards são cruciais. Os wireframes permitem projetar cada tela de interação, ao passo que os storyboards ajudam a conceber o fluxo de páginas e a relação entre elas.

É importante também pensar em um equilíbrio nas composições de informações, de modo a gerar telas compreensíveis e visualmente interessantes de observar.

Foque a linguagem visual

Além da beleza das telas e da fluidez do funcionamento é preciso atentar para a linguagem visual do app. Esse quesito diz respeito à forma como as informações estão dispostas, ao tom utilizado para os textos, fontes, cores e a escolha de componentes de interação. Tudo deve partir da pesquisa sobre o público-alvo e estar em conformidade com suas expectativas e preferências.

Nesse sentido, vale retomar a fala sobre a experiência do usuário. Além de garantir um uso eficaz, é necessário trabalhar a linguagem para assegurar que os utilizadores se sintam bem ao utilizar o aplicativo. Ou seja, eles precisam ser capazes de solucionar os problemas que enfrentam e ficarem satisfeitos com o uso e pensando que foi criado especialmente para eles.

Conheça as tendências do mercado

Apesar do desenvolvimento de apps ser uma tarefa destinada a um contexto específico, com um público-alvo bem definido, também existem padrões a serem seguidos que funcionam globalmente. Algumas tendências que circulam no mercado atualmente são fundamentais para o sucesso de todas as aplicações, por isso, vale a pena pesquisar para conhecê-las.

Nesse sentido, o Benchmarking é essencial até mesmo para que a equipe saiba qual o padrão do mercado e tente produzir algo diferenciado.

Escolha da linguagem ou plataforma de desenvolvimento

A tecnologia de programação é outro aspecto essencial para criar um aplicativo de sucesso. É interessante definir em qual plataforma o sistema será criado, buscando as vantagens e características de cada uma das principais tecnologias.

É possível usar Java, Kotlin, C++, Swift ou Xamarim, apenas para citar algumas das linguagens mais utilizadas. Ou então, para simplificar o desenvolvimento e gerar soluções em menos tempo, utilizar ferramentas low-code e no-code, como o PowerApps e o Creatio, que permitem o desenvolvimento de maneira intuitiva para quem não tem conhecimento técnico. Essas soluções permitem arrastar e soltar componentes visuais, a criação de resultados altamente personalizados e demandam apenas noção de lógica para sua concepção.

O ideal é selecionar a opção que oferece melhor suporte às necessidades do projeto em específico.

Desenvolva para Android e Iphone

Outra característica importante para um app hoje é a portabilidade. Desenvolver uma aplicação que só funciona em um sistema operacional específico pode ser prejudicial para a estratégia, pois restringe o acesso. Assim, o ideal é planejar um aplicativo para Android e também para o iOS — sistema da Apple. Afinal, esses dois são os principais do mercado.

Conclusão

Criar uma app é uma tarefa que envolve muito mais do que simplesmente criar telas e codificar o sistema. Requer estudo do público-alvo, um bom planejamento e a série de passos apresentados acima.

Gostou do assunto? Então, entre em contato para conhecer os serviços que oferecemos para ajudá-lo a criar apps de maneira mais eficiente!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shares